Alimentação Consciente:

O comer com atenção plena é uma experiência que engaja todas as partes do nosso ser – corpo, mente e coração. Envolve todos os sentidos: desde a escolha e preparo da comida, bem como no ato de comê-la em si. O comer com atenção plena nos imerge nas cores, texturas, aroma, sabores e até mesmo sons do comer e beber. Permite que sejamos curiosos e até lúdicos enquanto investigamos nossas respostas a comida e nossos sinais internos de fome e saciedade.

Embora a atenção plena seja uma capacidade inata do ser humano ( se pensarmos em uma criança desenvolvendo qualquer atividade e percebemos que, geralmente, ela está totalmente envolvida naquilo que está fazendo) o mundo moderno que trouxe atividades demais a ela e a envolvem de forma que a distraem e, ao longo dos anos, ela vai perdendo contato com o frescor e curiosidade inatos ao passo que as experiências de vida trazem expectativas, regras, planos, preocupações, fantasias, etc.

A pratica da atenção plena nos ajuda a cultivar uma consciência profunda e compassiva que nos permite avaliar melhor as nossas metas e encontrar o melhor caminho para agir de acordo com os nossos verdadeiros valores.

Um conjunto cada vez maior de evidências – psicológicas, fisiológicas e científicas – atesta que nossa vida caótica, cheia de estresse e pressão 24 horas por dia, sete dias por semana está nos fazendo um mal imenso e muitos de nós sofremos com problemas de saúde física e mental que podem ser significamente melhorados se reservamos um tempo para diminuir o ritmo e simplesmente aprender a respirar.

A prática da atenção plena não tem por objetivo eliminar o estresse, uma vez que ele faz parte da vida, mas pode nos ajudar a lidar com esse e outros desafios com mais eficácia. Foi provado que ele nos ajuda a diminuir o estresse, a ansiedade e a depressão e pode até aliviar alguns sintomas de doenças como a síndrome da fadiga crônica, transtornos alimentares, câncer, dor crônica e distúrbios do sono.

“A vida diária oferece inúmeras oportunidades para você parar, concentrar-se, lembrar de estar plenamente desperto e ancorado no momento presente. Pratique como se sua vida dependesse disso, pois de várias formas, com certeza depende. Então você será capaz de viver a vida que tem – vive-la com se ela realmente importasse. ”